rede social histórica

Que tal essa Zuckerberg?

Abraham Lincoln teria inventado o Facebook

por Mr. Fork - 11 de maio de 2012
Ilustração André Hellmeister
Em 1845, o então advogado Abraham Lincoln enviou um projeto curioso ao escritório de patentes americano. Chamado de "Springfield Gazette", a invenção seria um sistema que permitiria que "cada cidadão soubesse o que se passava no cotidiano dos outros habitante da cidade". Cada um teria direito a uma página do jornal. Ali poderia expor sua rotina de trabalho, publicar poesias ou outros textos de seu interesse e até mesmo divulgar notícias sobre sua família, como casamentos ou comemorações. No alto da página, uma pequena foto de cada autor, sua profissão e uma breve biografia.

+ A volta do seriado Mad Men e os homens de meia-idade

Lembra algo que você acessa todos os dias? Pois é. De acordo com o blogueiro e consultor Nate St. Pierre, um dos presidentes mais celebrados dos Estados Unidos  teria imaginado uma versão rudimentar do Facebook no século 19. Que tal essa Zuckerberg? Como se não bastasse a sua contenda com os irmãos Winckevoss.

A notícia se alastrou como fogo no cerrado em tempos de seca. Na ânsia de sair na frente, diversos blogs e sites americanos divulgaram a incrível descoberta de St. Pierre. Em algumas horas, seu site atingia a marca de cem mil visitas, mais de quinze mil pessoas pressionando o botão de "curtir" no próprio Facebook e até mesmo uma matéria no site da prestigiosa revista Forbes.

Acontece que era tudo mentira. A história teria sido fabricada integralmente por St. Pierre, que estaria "cansado de postar as mesmas coisas de sempre" em seu blog. Dois dias depois (dia 10 de maio), o blogueiro admitia a farsa e desmenbrava o texto original de seu post apontando todas as "dicas" que teria dado aos leitores mais atentos - que deveriam ter desconfiado da mentira. (Veja aqui o texto original e aqui o post desmentindo a história)

Não deixa de ser irônico que a pegadinha envolva "Honest Abe", como Lincoln é chamado. Parece que o presidente não tinha o hábito de contar mentiras. Ainda mais por ser um dos presidentes mais estudados e conhecidos da história. Que um blogueiro consiga fazer uma descoberta tão fabulosa em um dia de folga, que tantas pessoas tenham caído no conto de St. Pierre e divulgado uma história que poderia ser desmentida em alguns minutos com uma simples checagem de fatos no Google.

Na semana em que Roberto Freire acreditou que Dilma trocaria a mensagem "Deus seja louvado" das cédulas de cinquenta reais por "Lula seja louvado" depois de ler um site de humor, o Facebook também ganhou uma origem lendária. E se sua mãe enviar o link ou um PPT sobre Lincoln e as redes sociais, pegue leve com ela. Até a Forbes acreditou na história.

Gostou? Siga o Colherada no Pinterest e no Twitter!

Curta a página do Colherada no Facebook!


Últimos comentários

Nenhum comentário para exibir, seja o primeiro a escrever um!

Faça o seu comentário

Top 5 as mais clicadas

Vídeo

Publicidade
Colherada no Twitter
Ressaltamos que nenhum estabelecimento foi incluido neste guia por ter feito publicidade em qualquer publicação nossa e que nenhum tipo de pagamento influenciou as resenhas. As opiniôes publicadas neste site são dos escritores do Colherada Cultural e são totalmente independentes